1. Os Ricos

 ricos bolso

  1. Os Ricos

Um dos motivos que mais qualifica a elite pelo PT é a riqueza. Este pensamento vem das ideias de Marx em relação à burguesia industrial que acumulava as riquezas provenientes do trabalho assalariado do proletariado.

O lema do PT desde 2011 é “Brasil: País rico é país sem pobreza”. Mas este aspecto levanta duas questões importantes: 1. Se o poder de compra dos brasileiros está aumentando, estamos tendo cada vez mais ricos na elite? 2. Se os proletários ficam ricos quando chegam ao poder, eles passam a fazer parte da elite?

Como diz o próprio Lula, “nunca os ricos ganharam tanto dinheiro como nos últimos dez anos.” Desde 2003 o número de milionários brasileiros só vem aumentando, surgindo dezenove novos milionários por dia no Brasil, ou cerca de 7.000 por ano, segundo estimativas do consórcio Merril Lynch Capegemini, apoiado pelo Royal Bank of Canada. 1

Leonardo Boff diz que “no Brasil se fez até agora apenas distribuição desigual de renda, mesmo nos governos do PT. Quer dizer, não se mexeu na estrutura da concentração da renda. O sistema politico (do PT) acaba servindo a  seus interesses (aos detentores do ter, do poder, do saber e da comunicação social). Por isso, em seu tempo, repetia com frequência Darcy Ribeiro que nós temos uma das elites mais opulentas, antissociais e conservadoras do mundo.”

Boff diz ainda que “os grandes projetos governamentais (do PT) destinam porções significativas do orçamento para os projetos que as beneficiam e as enriquecem ainda mais: estradas, hidrelétricas, portos, aeroportos, incentivos fiscais, empréstimos com juros irrisórios do BNDES. A isso se chama crescimento econômico, medido pelo PIB que deve se equacionar com a inflação, com as taxas de juros e o câmbio. Privilegia-se o agronegócio exportador que traz dólares à agroecologia, à economia familiar e solidária que produzem 60% daquilo que comemos.” 2

Outro complicador, segundo Guzzo, são as ligações de Lula com a nossa vasta armada de novos milionários: “Como ele consegue, ao mesmo tempo, ser o generalíssimo da guerra contra as elites e ter tantos amigos do peito entre os mais óbvios arquiduques dessa mesmíssima elite? Ou será que bilionários e outros potentados deixam de ser da elite e recebem automaticamente uma carteirinha de “homem do povo” quando viram amigos do ex-presidente?” Se os ricos são a elite, quando um pobre enriquece ele deixa de ser proletariado e passa a ser elite? E depois terá que ser combatido por aqueles que ainda não enriqueceram?

Guzzo nos dá exemplos bem interessantes das alianças de Lula com a “elite brasileira”: “Veja-se o caso do ex-governador de Mato Grosso Blairo Maggi, uma das estrelas do círculo de amizades políticas de Lula. O homem é o maior produtor individual de soja do mundo, e a extensão das suas terras o qualifica como o suprassumo do “latifundiário” brasileiro. Se Blairo Maggi não é elite em estado puro, o que seria? Um pilar das massas trabalhadoras do Brasil? Lula anda também de mãos dadas com Marcelo Odebrecht, presidente de uma das maiores empreiteiras de obras do Brasil e do vasto complexo industrial que crescerem torno dela. Ainda há pouco foi fotografado em companhia do inevitável Eike Batista, cuja fortuna acaba de desabar para meros 10 bilhões de dólares, numa visita a um desses seus empreendimentos que nunca decolam; foi seu advogado, logo em seguida, para conseguir-lhe um ajutório do governo. É um fato inseparável de sua biografia, desde o ano passado, o beija-mão que fez a Paulo Maluf, hoje um aliado político com direito a pedir cargos no governo – assim como Maggi, que ainda recentemente foi cotado para ser nada menos, que o ministro da Agricultura de Dilma.” 3

E o dinheiro das campanhas políticas que vem das empresas da elite?

Em 2010, a equipe da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, enviou cartas a 385 empresários pedindo contribuições para a sua campanha e o partido esperava arrecadar 157 milhões de reais em doações. Nos três modelos já redigidos, o tesoureiro José de Filippi Jr. recorreu às realizações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na tentativa de angariar recursos. A campanha presidencial de Dilma recebeu da empresa nacional Tractebel R$ 1 milhão durante a corrida eleitoral em 2010. Outros R$ 550 mil foram repassados ao comitê financeiro do PT.  Nas eleições de 2006, a mesma empresa repassou R$ 300 mil para a campanha do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva; nenhum outro candidato ao Planalto na época recebeu recursos da empresa. A candidata Dilma Rousseff foi presenteada com os quase 160 milhões de reais planejados, doados por empreiteiros de obras, banqueiros, frigoríficos, siderúrgicas, fábricas de tecidos, indústrias metalúrgicas, mineradoras, etc. 4

As empreiteiras doaram quase 200 milhões de reais, e o PT foi o partido que mais recebeu: ficou com cerca de 30% da bolada distribuída pelas quatro maiores empreiteiras do país: Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, OAS e Camargo Corrêa. Como o PT pode combater os ricos classificados como elite, se esta mesma elite está cada vez mais rica e patrocinando as campanhas do governo de esquerda? 5

Em seu discurso em 13/06/2014 em Recife, Lula disse:

“É isso que me preocupa, porque me parece que algumas pessoas estão incomodadas pelo que está acontecendo no Brasil… e parece que tem um segmento da sociedade brasileira que não se conforma que o Brasil está dando certo, porque algumas pessoas, mesmo que minorias, nasceram com o complexo de vira-lata, com o complexo de pessoa de segunda categoria, nunca acreditaram que este país pudesse construir a sua soberania, nunca acreditaram que este país pudesse ser respeitado… isso incomoda algumas pessoas: a ascensão da camada mais pobre da população às vezes causa um certo desconforto a uma pessoa que estava acostumada a frequentar um restaurante mais chique sozinho e de repente ele entra no restaurante e vê que o seu empregado está sentado do lado da mesa dele, comendo a mesma comida. Incomoda alguns segmentos da sociedade entrar num avião que ia vazio para São Paulo com metade das cadeiras vazias e hoje percebe que o avião está entupido de gente e mais da metade é gente que nunca tinha andado de avião neste país.” 6

Eu perguntaria aos petistas: porque este pobre que come num restaurante caro ou viaja de avião não deixou de ser pobre para virar elite? Ou o PT está querendo dizer que um dia todos viraremos elite, justamente a elite que o partido tanto combate?

Em um discurso de 02/05/2014, Lula fez uma autocrítica neste sentido e disse que o “poder do dinheiro” está contaminando o partido: “Nosso partido nasceu para ser diferente de tudo o que existia, para fazer política de maneira mais digna”, afirmou. Segundo o ex-presidente, “hoje parece que o dinheiro resolve tudo” e que não há mais cabos eleitorais voluntários. “Hoje é tudo uma maquina de fazer dinheiro que está fazendo o partido parecer um partido convencional”, afirmou o ex-presidente.

Viva, Sr. ex presidente, finalmente o senhor percebeu o que já dizia o filósofo russo Mikhail Bakunin (1814–1876) em suas célebres palavras:

“Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Esta minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e por-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana.” 7

Vamos seguir este pensamento do Lula quando diz que “o poder do dinheiro está contaminando o partido” e vamos ver como está esta situação no Brasil e no mundo comunista.

No ano de 2006, quando da segunda candidatura de Lula, houve uma grande polêmica nacional a respeito do “aumento patrimonial” do então presidente:

“Patrimônio de Lula dobra em quatro anos; bens de Alckmin também crescem.

Os candidatos que disputarão a Presidência da República em outubro declararam ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o seu patrimônio e informaram o total dos gastos estimado para a campanha eleitoral.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT à reeleição, apresenta um patrimônio de R$ 839.033,52. Em 2002, tinha R$ 422.949,32.

Os valores são nominais, não levam em conta a inflação no período, que ficou em 38,7% no IPCA, e são compatíveis com a renda apurada pelo presidente. Como presidente da República, Lula ganha um salário de R$ 8.885,48. O presidente tem ainda uma aposentadoria de R$ 4.294 mensais.

Na declaração, consta que Lula manteve seus apartamentos em São Bernardo do Campo, além de duas poupanças, um terreno, também em São Bernardo, uma aplicação financeira e um carro. De 2002 para cá, ele adquiriu aplicações em fundos de ações da Petrobras, Vale do Rio Doce, Banco do Brasil e Bradesco. As maiores aplicações do presidente são em dois fundos –BB e Bradesco. No Banco do Brasil, ele tem R$ 156 mil e no Bradesco, R$ 111 mil. O petista ainda está comprando um apartamento no Guarujá –já pagou R$ 47.695.

O PT estipulou um limite de R$ 89 milhões para os gastos com a campanha do presidente Lula à reeleição nos dois turnos das eleições de outubro. Em 2002, o gasto da campanha presidencial foi de R$ 39,3 milhões (referentes a despesas do comitê financeiro nacional e dos gastos do candidato), e o teto declarado foi de R$ 56 milhões.” 8

“Em nota divulgada no início da noite, o PT informa que o crescimento do patrimônio do presidente Luiz Inácio de Lula nos últimos quatro anos foi decorrente de seus salários de presidente da República e de uma aposentadoria como metalúrgico, além dos rendimentos de aplicações financeiras anteriores a 2002. No registro de sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Lula declarou patrimônio de R$ 839.033,52, quase o dobro dos R$ 422.949,32 declarados em 2002. O salário de presidente é R$ 8.885,48.

“A evolução patrimonial do candidato Luiz Inácio Lula da Silva, verificada entre junho de 2002 e a presente data, deve-se à poupança de parte do seu salário como presidente da República e aposentadoria, bem como aos rendimentos de aplicações anteriores a 2002, acrescidos da aplicação da poupança mensal já referida em fundos de investimento especificados na declaração entregue hoje ao TSE”, diz a nota.” 9

Eleições 2006 – Divulgação de Dados de Candidatos

Declaração de Bens

Candidato(a) a Presidente – Brasil

LUIZ INACIO LULA DA SILVA

Seq. Descrição Valor

1 Apartamento 102, Ed. Kentucky, São Bernardo do Campo R$ 38.334.67

2 Apartamento 122 no prédio Green Hill, São Bernardo do Campo R$ 189.142.50

3 Apartamento 92, Ed. Kentucky, São Bernardo do Campo – SP R$ 38.334.67

4 Aplicação Financeira no Banco do Brasil R$ 86.794.73

5 Caderneta de Poupança CEF R$ 54.762.02

6 Caderneta de Poupança no Banco Bradesco R$ 1.398.67

7 Caderneta de Poupança no Banco Bradesco R$ 1.124.36

8 FIX Especial Plus Banco do Brasil R$ 156.146.83

9 Fif plus DI Banco Bradesco R$ 111.055.40

10 Fundo de Ações da Petrobrás R$ 1.866.39

11 Fundo de Ações da Vale do Rio Doce R$ 497.97

12 Fundo de Ações do Banco do Brasil R$ 1.108.87

13 Fundo de Investimento no Banco Bradesco R$ 63.304.16

14 Participação Cooperativa Habitacional Apartamento em construção no Guarujá – SP Maio 2005 – R$ 47.695,38 já pagos R$ 47.695.38

15 S10 Cabine Dupla Diesel 98/99 R$ 42.000.00

16 Terreno Sub-distrito de Riacho Grande, São Bernardo do Campo – SP R$ 5.466.90. 10

Achei estranho que ao buscar a declaração de Lula para a campanha de 2010 não consegui encontrar absolutamente nada na Internet! Alguém sabe explicar o motivo disso? Porque Lula disse em 2014 “nós somos pobre”, se em 2006 ele já tinha um patrimônio de R$ 839.033,52?

“A Presidência da República fez bem ao bolso e praticamente duplicou o patrimônio de Luiz Inácio Lula da Silva. Nos últimos quatro anos, ele teve uma evolução patrimonial de 98,4%. Chega a R$ 839.033,49 a soma dos bens declarados pelo candidato petista ao Tribunal Superior Eleitoral. No ano de 2002, o patrimônio de Lula era de R$ 422 mil e 900 reais. Descontando a inflação de 38,7% (acumulada pelo IPCA), Lula teve uma evolução patrimonial de 59,7% durante seus anos de Palácio do Planalto. Se for reeleito, quem sabe, vira um milionário de verdade.” 11

Lula recebe parte de R$3 milhões por ano dos cofres públicos, R$300 mil por palestra, R$9 mil mensais em aposentadorias e R$13 mil mensais do PT.

Se o assunto é dinheiro, Lula, 67, não tem com o que se preocupar. Aposentado e milionário, o ex-presidente saiu do poder há três anos, mas se transformou em uma máquina de arrecadar dinheiro com palestras, salários vitalícios, viagens, empresas e presença vip. Cercado de luxo, Lula recebe até hoje mordomias do governo e chega a cobrar mais que o dobro do seu antecessor, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, por uma palestra de apenas uma hora.

Palestras: na esteira da popularidade conquistada como presidente, Lula discursa sobre política, economia e pobreza em palestras que custam cerca de R$ 250 mil cada – o valor mais caro do Brasil. Isso equivale, em duas horas de discurso, a quase três salários mínimos de R$ 678… por minuto! Achou caro? O valor sobe quando a palestra é internacional. Orador mais caro do País, Lula ganha dinheiro mesmo é com suas palestras no exterior. Estima-se que ele embolse mais de R$ 300 mil por um discurso internacional. E viagens é o que não faltam na agenda do ex-presidente: Europa, América do Sul, Ásia, África, Oriente Médio.

Com ensino técnico no currículo, Lula ganha em suas palestras internacionais cerca de R$ 300 mil, o dobro do que o também ex-presidente, Fernando Henrique Cardoso, que fez curso superior e fatura com as suas apresentações cerca de R$ 150 mil. Em suas palestras, FHC aborda temas como política, economia e atualidades, a exemplo a legalização das drogas. Lula fala menos e ganha mais.

Viagens: Lula já fez mais de 40 viagens ao exterior desde que deixou formalmente o Planalto, em 2010. Entre os destinos preferidos dele estão países da África, Europa, América do Norte e até Oriente Médio. E o melhor: o petista costuma viajar na faixa e, em alguns destinos, recebe o suficiente para comprar um apartamento em área nobre de SP.

Patrocinadores: embora ganhe mais de R$ 300 mil por palestra fora do Brasil, Lula não coloca a mão no bolso em diversas viagens ao exterior. Empreiteiras com histórico de doações para o PT (Partido dos Trabalhadores) bancam os gastos do ex-presidente, que, enquanto isso, multiplica os seus contatos pelo mundo.

Capital social: Lula já encontrou durante a aposentadoria desde astros como Bono, do U2 (no alto, à esquerda) e o nigeriano ganhador do Nobel de Literatura, Wole Soyinka (embaixo, à esquerda) até políticos como o primeiro ministro da Nova Zelândia, John Key (no centro, embaixo), os presidentes de Gana, John Dramani Mahama (no centro, acima), e do Uruguai, José Mujica (embaixo, à direita) e o ex-líder de Cuba, Fidel Castro (no alto, à direita). Posar ao lado de figurões valoriza o passe e, assim, dá para cobrar mais por presença vip ou palestras

Avião: Lula fazia viagens oficiais na faixa enquanto presidente e até usava uma aeronave particular, o “Aerolula” (Airbus A-319), avaliada em R$ 113 milhões (US$ 56,7 milhões à época). Na saída do governo, em 2010, ele brincou: – Eu descobri que o Aerolula não é meu. Perdi meu avião!

Ele pode até ter perdido o avião, mas ganhou um cargo de honra no PT. E, se ele quiser, pode comprar uma aeronave com os cachês de algumas poucas palestras. Ele também ganha grana do PT.

Presidente de honra: Lula ganha um total de R$ 13 mil por mês do PT (Partido dos Trabalhadores) em carteira assinada por ser presidente de honra da sigla. Além da grana do partido, ele recebe diversos benefícios do governo federal por ser ex-presidente.

Regalias: como ex-presidente do Brasil, Lula tem acesso a diversos benefícios que a maioria dos aposentados nem sonha em ter, como dois carros de luxo com gasolina à vontade e oito funcionários, entre motoristas, seguranças e assessores cujos salários chegam a R$ 8.988 cada. A informação foi confirmada ao R7 pela assessoria da Presidência da República.

Esses benefícios, concedidos aos ex-presidentes, custam aos cofres públicos aproximadamente R$ 3 milhões por ano. Se Lula continuasse recebendo o salário de presidente, como já ocorreu com antigos ocupantes do cargo, ele receberia mais R$ 19,8 mil mensais, o mesmo salário de Dilma Rousseff, a sua companheira de partido e atual presidente do Brasil.

Aposentadorias: Além do salário de presidente de honra, regalias de ex-presidente, viagens patrocinadas e a grana das palestras, Lula ainda recebe duas aposentadorias dos cofres públicos que somam R$ 9.000 por mês. Uma delas é por invalidez (perdeu o dedinho da mão esquerda quando era torneiro mecânico) e a outra, por ter sido anistiado político nos tempos da ditadura.

Os R$ 9.000 que Lula ganha com suas aposentadorias é quase o triplo do salário médio de um torneiro mecânico em São Paulo, que ganha R$ 3.148 mensais, de acordo com uma pesquisa de 2010 da Universidade Municipal de São Caetano do Sul.

Colunista: Lula foi convidado recentemente pelo jornal norte-americano The New York Times, um dos mais importantes do mundo, para escrever uma coluna mensal sobre economia e política. Os valores do contrato aceito pelo ex-presidente não foram divulgados, mas a transação gerou polêmicas e rendeu diversas piadas pela internet.

Justiça: além de multiplicar seu patrimônio com negócios e rendimentos variados, Lula cuida bem de seu patrimônio. No ano passado, ele se livrou de devolver R$ 9,5 milhões aos cofres públicos após ser considerado inocente numa ação de improbidade administrativa que o acusava de promoção pessoal e benefício ao banco BMG, envolvido no escândalo do mensalão.” 12

Além deste enriquecimento “lícito”, alguns ministros de Dilma foram acusados de roubares milhões de reais, como é o caso do ex ministro do Trabalho Carlos Lupi, que se supõe tenha desviado 400 milhões dos cofres públicos:

“Agora é oficial e a denúncia é de uma fonte insuspeita: o ex-ministro Carlos Lupi é o chefe da quadrilha do Ministério do Trabalho que roubou até agora 400 milhões de reais. … As acusações ficam mais grave quando são feitas por um ex-ministro. Com essas declarações bombásticas, Brizola Neto coloca-se à disposição da Polícia Federal para depor sobre o roubo dos 400 milhões de reais da Pasta que dirigiu, já que demonstra conhecer o caminho nebuloso que o dinheiro tomou.” 13

“PF desbarata quadrilha acusada de desviar R$ 400 milhões em licitações de prefeituras. Com histórico recente de denúncias de corrupção, o Ministério do Trabalho e Emprego, comandado pelo PDT desde 2007, foi alvo de uma grande operação da Polícia Federal, deflagrada nessa segunda-feira em 11 estados e no Distrito Federal, que desarticulou uma quadrilha acusada de desviar R$ 400 milhões em licitações fraudulentas da pasta nos últimos cinco anos. O número dois do ministério, o secretário-executivo Paulo Roberto Pinto, homem de confiança do ex-ministro Carlos Lupi e que assumiu o comando da pasta interinamente por cinco meses, é um dos investigados e chegou a prestar depoimento no início da manhã.” 14

Outro caso escandaloso que ocorreu no Norte do Brasil e quase ninguém conhece, apesar da soma vultuosa do crime, foi o da desembargadora de justiça Valdenyra Farias Thomé, ainda em processo de investigação da justiça:

“Fraude de R$ 1 bilhão em precatórios envolve sindicato, presidente do TRT, desembargadores e juízes do Amazonas e Roraima. A desembargadora Valdenyra Farias Thomé, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região, está respondendo no Superior Tribunal de Justiça a denúncia de prática de formação de quadrilha ou bando, estelionato, crime contra a administração pública, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e crimes contra a ordem tributária. A Procuradoria da República está pedindo a quebra do sigilo fiscal e telefônico da  desembargadora e outras oito pessoas que teriam desviado dos cofres públicos cerca de R$ 1 bilhão. Consta na denúncia que teria sido pago à Valdenyra R$ 528,3 mil de uma ação que envolveu  precatórios resultantes de suposta reclamação trabalhista   feita por servidores do sindicato dos professores de Roraima.” 15

Mas estes enriquecimentos e roubos milionários e bilionários não acontecem apenas na esquerda brasileira. Um fato absurdo e contraditório às teorias políticas do comunismo está nestas reportagens:

China comunista tem maior número de bilionários depois dos EUA

Chega hoje aos 90 anos no comando de uma sociedade na qual a distância entre ricos e pobres é cada vez maior e os antigos inimigos da classe operária – os empresários – estão entre os principais beneficiários do espetacular crescimento dos últimos 30 anos. Enriquecer é a nova ideologia dos chineses, que mostram pouco entusiasmo pela onda propagandística que inundou o país de filmes, músicas e livros inspirados na Revolução de 1949. A maioria da população está mais preocupada com a inflação e o exorbitante preço dos imóveis do que com as campanhas inspiradas na herança maoísta.

A China comunista tem o maior número de bilionários do mundo depois dos Estados Unidos e seus endinheirados transformaram o país no segundo maior mercado para produtos de luxo do planeta, atrás apenas do Japão.

Com 80 milhões de filiados, o Partido também deu origem a uma elite que controla as gigantescas estatais chinesas e dirige negócios lucrativos. “Os filhos da maioria dos líderes comunistas são empresários extremamente bem sucedidos. O Partido se transformou na nova aristocracia do país”, afirmou o analista político Willy Lam, que há anos acompanha de perto a situação política da China.

Mais do que uma opção ideológica, o ingresso no Partido é visto como o passaporte para bons empregos e conexões com o poder que podem resultar em benefício econômico. Mas a organização não está aberta a todos. “Os membros do Partido são a vanguarda da consciência comunista”, declarou na semana passada o vice-diretor de Organização Wang Qinfeng, fiel à inspiração leninista da instituição.

Segundo ele, 21 milhões de chineses apresentaram requerimento para entrar no Partido no ano passado, mas apenas 3 milhões foram aceitos, depois de um período de avaliação. A prosperidade da “aristocracia vermelha” associada à corrupção generalizada e ao abuso de poder alimenta o ressentimento dos “excluídos”, que se manifesta em um crescente número de protestos em todo o país.

Além disso, há uma quantidade crescente de intelectuais, artistas e advogados que pressionam pela aprovação de reformas democráticas que coloquem fim ao regime de partido único ou ao menos criem mecanismos eficazes de participação popular e fiscalização do poder. O primeiro-ministro Wen Jiabao está longe de defender qualquer mudança que coloque em risco a posição do Partido, mas é visto como um dos mais “progressistas” na cúpula dirigente.

Nesta semana, Wen repetiu sua defesa de reformas políticas em discurso que realizou na Royal Society em Londres. Depois de reconhecer que a China enfrenta corrupção, má-distribuição de renda e violações dos direitos de seus cidadãos, ele declarou que a solução para esses problemas é “avançar firmemente” nas reformas políticas e na “construção da democracia socialista sob o império da lei”.

Mas Wen parece ser uma voz isolada no Comitê Permanente do Politburo, o grupo de nove pessoas que manda na China. O Partido não só parece ter abandonado experimentos democráticos como iniciou em fevereiro a maior onda repressiva a seus críticos desde 1989, em resposta à tentativa anônima e frustrada de reproduzir no país movimentos semelhantes aos que derrubaram regimes autoritários no mundo árabe.” 16

Com esta notícia, com certeza o famoso comunista Mao Tse-Tung (1893-1976), responsável por 70 milhões de mortes na China teria se “virado na tumba” como diz o dito popular:

“Neta de Mao Tse-tung é milionária e violou a lei do filho único na China.

Neta está entre as 250 pessoas mais ricas da China. Kong Dongmei e seu marido têm patrimônio de US$ 620 milhões. Uma neta do lendário líder comunista chinês Mao Tse-tung está entre as 250 pessoas mais ricas da China, o que desatou críticas sobre a hipocrisia de um regime que segue reivindicando o ideal revolucionário do fundador da República Popular. Com um patrimônio estimado em US$ 620 milhões (R$ 1,24 bilhão), Kong Dongmei e seu marido, Chen Dongsheng, ocupam a 242º posição de uma lista de milionários estabelecida pela revista financeira chinesa New Fortune.

Kong, neta de Mao e de sua terceira esposa, He Zizhen, abriu em 2001 uma livraria em Pequim que exaltava a ‘cultura vermelha’, a causa revolucionária proletária, que deu origem a China comunista em 1949.

Nas redes sociais, vários chineses ironizaram a fortuna de Kong, que, segundo eles, não corresponde aos valores do período maoísta. Também criticaram o fato de Kong ter violado a lei do filho único, já que, segundo a New Fortune, ela tem três filhos.

“O presidente Mao nos conduziu à erradicação da propriedade privada, mas sua progenitora se casou com um capitalista e violou a política de planificação familiar”, escreveu Luo Chongmin, um conselheiro do governo baseado no sudoeste do país.” 17

Número de bilionários na China só é menor do que nos EUA.

Apesar da crise econômica mundial, o número de bilionários na China cresceu de 101 para 130 durante o ano passado, segundo um levantamento divulgado nesta terça-feira.

O Hurun Report afirma que a China hoje é o segundo país no mundo com o maior número de indivíduos com mais de US$ 1 bilhão, atrás apenas dos Estados Unidos, com 359 bilionários. Mas o número real de bilionários chineses pode ser ainda bem maior. Os autores do estudo dizem que outras cem pessoas podem estar mantendo secretas suas fortunas. O relatório diz que o aumento reflete o fato de a economia chinesa estar crescendo fortemente, mesmo em tempos de instabilidade financeira global.

Perfil: A maior parte dos bilionários chineses construiu suas riquezas na área da construção e indústrias relacionadas a esse setor, lucrando com o número crescente de pessoas que trocam o campo pela cidade no país. O governo chinês calcula que até 2025, outras 300 milhões de pessoas vão fazer este movimento, sinalizando que o ramo de negócio deve se manter promissor. Atividades “verdes”, associadas à proteção do meio ambiente, também são rentáveis. O homem mais rico da China, Wang Chuanfu, avaliado em US$ 5 bilhões, desenvolveu um carro elétrico. A chinesa mais rica, Zhang Yin, é proprietária de uma empresa de reciclagem de papel. O relatório afirma que, embora o país tenha abraçado o capitalismo, conexões com o regime comunista ajudam na acumulação de riquezas. Um terço da lista dos mil homens mais ricos da China é integrante do Partido Comunista.

Jovens: O relatório afirma que menos de 1% destes mil chineses mais ricos herdou suas fortunas. Na Grã-Bretanha, este número é de 25% e nos Estados Unidos, 35%. O perfil médio do bilionário chinês é o de um homem empreendedor de 50 anos que iniciou seu negócio aos 34 anos de idade. A idade é 15 anos menor do que a do perfil do bilionário médio americano ou europeu. Integram a lista 94 pessoas com menos de 40 anos de idade. Xangai e Pequim são as duas cidades chinesas com o maior número de bilionários.

Os hobbies favoritos destes milionários são golfe, viagens e natação. No exterior, eles preferem destinos como Estados Unidos, França e Austrália.” 18

O paradoxo dos bairros fantasmas.

Na China existem 64 milhões de residências vazias, além de centenas de prédios comerciais sem uso. Especialistas acham que pode vir a estourar uma bolha imobiliária, como a que levou a Espanha a pique

As fotos panorâmicas das metrópoles da China, com seus novíssimos arranha-céus envidraçados, são um símbolo da pujança econômica do país. Não é só uma imagem. A construção de imóveis de fato tem peso no crescimento chinês, respondendo por nada desprezíveis 12% do PIB nacional e por uma parcela expressiva da demanda internacional por matérias-primas como aço e cobre.

O cenário é menos esplendoroso do lado de dentro dos imóveis. Muitas casas, torres de escritórios e lojas estão vazias. Em algumas cidades, há distritos comerciais e residenciais inteiros que nunca chegaram a ser ocupados. O mais desolador bairro fantasma fica em Ordos, na Mongólia Interior, ao norte do país. Cerca de 1 bilhão de dólares foram investidos na construção dos condomínios residenciais e dos espigões que compõem o horizonte do distrito de Kangbashi.

Uma Dubai  – só faltam as pessoas.

O plano dos empresários e da prefeitura era usar os lucros da indústria de carvão local, uma das maiores do país, para transformar a cidade em uma versão chinesa de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Só faltam as pessoas – um paradoxo num país com 1,3 bilhão de habitantes e algumas centenas de milhões morando muito mal. O bairro foi projetado para abrigar 300 000 moradores, mas apenas 30 000 vivem lá.

Outra cidade, Dongguan, sedia o shopping New South China Mall, que deveria ser o maior centro de compras do mundo, com capacidade para receber 70.000 visitantes diários. Sete anos após sua inauguração, 99% das lojas seguem desocupadas.

Boa parte dos imóveis vazios da China pertence a investidores privados da classe média em ascensão. Eles preferem colocar suas poupanças no mercado imobiliário, pois o rendimento das aplicações nos bancos é baixo e apostar em ações é arriscado demais para o perfil conservador das famílias chinesas. Nos últimos anos, comprar casas, apartamentos e escritórios foi a opção mais promissora, entre outros motivos porque os impostos sobre a propriedade eram baixos e porque, como medida de estímulo econômico, houve um aumento na oferta de crédito após a crise mundial de 2008.

Com isso, estima-se que 30 milhões de chineses tenham hoje mais de um imóvel.

Construtoras ergueram mais propriedades do que são capazes de vender por preços altos

Enquanto havia procura e os preços disparavam, ninguém estranhava o surgimento de mais arranha-céus, condomínios e shoppings. O problema é que, seduzidas pela ideia de uma demanda imobiliária chinesa infinita, as construtoras ergueram mais propriedades do que são capazes de vender a preços altos.

Os dados oficiais mostram que 3 bilhões de metros quadrados de imóveis residenciais estavam em construção em fevereiro passado na China, o suficiente para suprir a demanda por quase três anos sem que uma única nova casa seja erguida. Até as obras de infraestrutura foram exageradas. Na ponte marítima que liga a cidade de Qingdao à Ilha de Huangdao e que é a maior do mundo, com 42 quilômetros de extensão, o fluxo de veículos é apenas um terço do esperado.

No mês passado, o governo anunciou a construção de 82 aeroportos até 2015. Embora Pequim diga que as obras são necessárias para atender aos investimentos feitos por inúmeras empresas no interior do país, há o temor de que se tornem elefantes brancos, já que, no ano passado, 130 aeroportos tiveram prejuízos.

Até agora, os investidores em imóveis têm se recusado a vendê-los por valor menor do que o que pagaram e também não querem alugá-los, o que explica por que a fartura de casas não servirá para reduzir o déficit habitacional de 75 milhões de residências.

“Ninguém quer ter prejuízo, nem as construtoras, nem os investidores, muito menos o governo, que teria de admitir a existência de uma bolha e de uma correção dos preços que levaria a uma diminuição dos investimentos no setor, aumentando a pressão sobre uma economia que já está em desaceleração”, diz o americano Patrick Chovanec, professor de negócios da Universidade Tsinghua, em Pequim.

Cidades fantasmas ainda podem vir a assombrar a segunda maior economia do mundo

Nos últimos meses, o governo iniciou uma tentativa de dar mais equilíbrio ao mercado imobiliário, com medidas como a que impõe restrições à compra de mais de uma residência pelos cidadãos. O objetivo é conter a especulação imobiliária e evitar que, numa eventual queda de preços, o setor se transforme num pesadelo mergulhado em dívidas como o espanhol.

“Muitas das dívidas dos bancos chineses estão relacionadas com o mercado imobiliário, e, em geral, as garantias desses empréstimos são terrenos e outras propriedades cujos preços estão supervalorizados”, afirma Chovanec. Se chegar o momento em que essas dívidas tiverem de ser pagas com as garantias, como ocorreu na Espanha, o castelo de cartas poderá cair”.

As cidades e os prédios fantasmas ainda podem vir a assombrar a China.” 19

“Os 119 bilionários chineses que mais se destacam no mundo.

Segundo a consultoria chinesa Hurun, há 315 bilionários em dólar na China – há dez anos, não havia nenhum

São Paulo – Crescer em ritmo chinês é uma expressão que já virou um elogio e tanto no mundo dos negócios e da economia global. Um exemplo que a justifica é a explosão de bilionário em dólar na China. Há dez anos, o país não tinha nenhum. Agora, são 315 ricaços, segundo a consultoria chinesa Hurun.

Para se ter uma ideia, o Brasil conta com apenas 46 bilionários em dólar na tradicional lista da revista americana Forbes.

O destaque da lista é Wang Jianlin, apontado pela Hurun como o homem mais rico da China. Sua fortuna é avaliada em 22 bilhões de dólares – um salto de 114% sobre o relatório do ano passado. Com isso, destronou Zong Qinghou do topo da lista e se tornou a décima pessoa a ocupar a primeira posição da Hurun em 15 anos de relatórios.

Empreendimentos

Wang detém 61% da Wanda, empresa cuja origem é a construção e administração de shopping centers. Com o tempo, as atividades expandiram-se para o mercado imobiliário em geral. A Wanda deve encerrar 2013 com 17 milhões de metros quadrados de imóveis locados.

O empresário também ampliou suas operações para o ramo de entretenimento. No ano passado, comprou uma rede de cinemas nos Estados Unidos e se tornou o maior controlador de salas de exibição no mundo. Hotelaria também é outro ramo em que o bilionário investe. No ano passado, por exemplo, Wang anunciou um investimento de 1 bilhão de dólares em um hotel de luxo em Londres.

Veja, a seguir, os 119 principais bilionários da China, segundo a Hurun. A consultoria optou por dar a mesma classificação para os bilionários que possuem a mesma fortuna. Por isso, a lista apresenta repetições e saltos, além de terminar na 98ª posição, embora o número total de citados seja 119.” 20

“China tem 875 mil milionários.

Relatório aponta que o número de cidadãos que ganham mais de 1,1 milhão de euros cresceu desde o ano passado

A China pode ainda não ter se recuperado totalmente dos efeitos da crise financeira, mas os mais ricos do país certamente estão em alta: segundo o relatório Hurun, o país conta com 875 mil milionários, chineses que possuem mais de 10 milhões de yuans (o equivalente a US$ 1,47 milhão ou 1,1 milhão de euros), frente a 825 mil no ano passado. Já o número de bilionários, que contam com 110 bilhões de yuans (10 bilhões de euros) soma 1900 chineses, o dobro do resultado de 2009.

O relatório indica ainda que a idade média para o chinês milionário é de 39 anos, praticamente 15 anos mais jovem do que em outros países. O índice de riqueza também está crescendo em ritmo acelerado. Os homens ainda são maioria nesse universo: para um grupo de dez chineses milionários, três são mulheres e sete são homens.

Os resultados do levantamento diferem bastante da lista dos mais ricos da Forbes, que traz apenas quatro bilionários chineses com mais de US$ 10 bilhões. Pelo ranking da Forbes, o chinês mais rico do mundo é Li Ka-shing, com uma fortuna avaliada em US$ 21 bilhões.” 21

Os bilionários chineses e a relação com o Partido ex-Comunista.

Naomi Klein, no seu genial “A estratégia do Choque, a ascensão do capitalismo do desastre”, obra indispensável para o entendimento dos previsível tragédia que a barbárie do “livre mercado” financeiro pode impor à humanidade, já havia tornado público o caráter predador e antissocial do chamado milagre chinês. Comparava-o ao golpe de Ieltsin, na derrocada da URSS, e aos mesmos objetivos e métodos do modelo Pinochet, no massacre do projeto de socialismo democrático que vinha sendo construído pelo governo Salvador Allende, derrubado pela ação conjunta dos fascistas chilenos e o Departamento de Estado dos Estados Unidos, ao tempo em que “direitos humanos” ainda não fazia parte da pauta ianque.

Essa matéria publicada no Valor de hoje, 05/03, comprova a análise, com números atualizados:

Congresso chinês abriga bilionários.

Os 70 membros mais ricos do Poder Legislativo da China aumentaram mais suas fortunas no ano passado do que o total combinado dos bens de todos os 535 membros do Congresso dos Estados Unidos, do presidente Barack Obama e seu gabinete e dos nove juízes da Suprema Corte americana.
O patrimônio dos 70 delegados mais ricos do Congresso Nacional do Povo da China, que inicia hoje sua reunião anual, cresceu para 565,8 bilhões de yuan (US$ 89,8 bilhões) em 2011, um aumento de US$ 11,5 bilhões em comparação a 2010, segundo dados do “Relatório Hurun”, que monitora os ricos do país. Isso se compara a um patrimônio de US$ 7,5 bilhões dos 660 principais funcionários dos três poderes dos Estados Unidos.

O ganho de renda dos membros do Congresso Nacional do Povo (CNP) reflete os desequilíbrios do crescimento econômico da China, onde a renda per capital anual em 2010 foi de US$ 2.425, menor que a de Belarus e uma fração da renda americana, que ficou em US$ 37.527. A disparidade aponta para os desafios que a nova geração de líderes chineses, que será nomeada neste ano, enfrentará para conter um aumento da agitação social que vem sendo alimentada pela grilagem de terras e pela corrupção.

“É extraordinário ver esse grau de casamento da riqueza com a política”, diz Kenneth Lieberthal, diretor do Centro John L. Thornton para a China da Brookings Institution de Washington. “Isso certamente dá uma textura vívida às queixas difundidas na China sobre a extrema desigualdade da riqueza no país no momento.”

O Congresso Nacional do Povo, cuja reunião anual ocorrerá por uma semana e meia, é legalmente o órgão governamental mais graduado da China. A legislatura, com cerca de 3.000 membros, é sempre ridicularizada como um parlamento servil, mas entre seus membros estão alguns dos políticos e executivos mais poderosos da China, que exercem seu poder em suas Províncias natais e avaliam propostas como a imposição de um imposto nacional sobre propriedades.

“O CNP não é exatamente o que você chamaria de centro do poder, mas ter um assento nele certamente faz você se engajar a fundo no sistema político”, diz Lieberthal.

A Hurun, uma editora de Xangai que publica revistas voltadas para os chineses consumidores de artigos de luxo, usa informações disponíveis publicamente, como documentos corporativos, para compilar sua lista anual das pessoas mais ricas da China. Em seguida, ela cruza os dados com a lista de membros do CNP.

Zong Qinghou, presidente do conselho de administração da fabricante de cerveja Hangzhou Wahaha e o segundo homem mais rico da China, com uma fortuna familiar de 68 bilhões de yuan, é um dos membros do CNP. Da mesma forma que Wu Yajun, a presidente do conselho de administração da Longfor Properties, de Pequim. A fortuna de sua família está estimada em 42 bilhões de yuan, segundo o “Relatório Hurun”.
O ex-presidente Jiang Zemin pressionou pela inclusão de empresários ricos do setor privado no Partido Comunista uma década atrás. Agora, eles têm acesso regular aos principais líderes do partido que também são membros do CNP.

A terceira pessoa mais rica do CNP, o magnata do setor de autopeças Lu Guanqiu, viajou junto com o vice-presidente Xi Jinping aos Estados Unidos durante a visita oficial deste ao país no mês passado, tendo participado de uma reunião com o vice-presidente americano, Joe Biden, e o secretário do Tesouro, Timothy F. Geithner, em Washington no dia 14.

“Na China, os ricos têm um grande estímulo para ‘entrar no sistema’ por causa da fraqueza relativa do estado de direito e dos direitos de propriedade”, diz Victor Shih, professor da Northwestern University em Evanston, Illinois (EUA), que estuda política e finanças chinesas. Ser membro do CNP “significa que o rival político ou comercial de alguém não conseguirá facilmente jogar essa pessoa na cadeia ou confiscar suas propriedades.”

Muitos dos membros mais ricos do CNP, incluindo Wu da Longfor, são executivos do setor imobiliário, que vem provocando protestos e está contribuindo para o aumento da desigualdade entre os moradores das cidades e os das zonas rurais.

Uma grilagem de terras por um incorporador imobiliário em Wukan, uma cidade pesqueira da província de Guangdong, no sul de China, provocou protestos em dezembro que resultaram na expulsão dos líderes locais do Partido Comunista. O primeiro-ministro Wen Jiabao prometeu acabar com as grilagens e trabalhar para diminuir a disparidade de renda.

Os principais líderes políticos da China, como o presidente Hu Jintao e o primeiro-ministro Wen, não revelam dados sobre suas finanças pessoais ou de suas famílias. Executivos do setor privado como Zong e Lu fizeram suas fortunas graças ao crescimento econômico chinês, que nas últimas três décadas foi em média de 10,1% ao ano. Os chineses comuns também se beneficiaram do crescimento da economia do país, que superou o Japão como a segunda maior do mundo em 2010. Desde que introduziu as políticas de livre-mercado, a China tirou 300 milhões de habitantes – do total de 1,3 bilhão – da pobreza, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

O crescimento do PIB per capita da China em 2010 foi de 9,8%. O PIB per capita mais que dobrou desde 2000, segundo estimativas do Banco Mundial (Bird).

“A preponderância dos bilionários no CNP mostra como são cômodas as relações entre os ricos e o Partido Comunista”, diz Bruce Jacobs, professor de idiomas e estudos asiáticos da Monash University de Melbourne, Austrália. “Em todos os níveis do sistema parece haver autoridades locais em conluio com empresários, em que ambas as partes enriquecem, e isso está levando a muitos protestos.” 22

Além destes absurdos incalculáveis dentro do sistema chinês que tinha como projeto social o comunismo de Marx e a “igualdade entre todas as pessoas”, olhamos para outro país emblemático do Comunismo, a Rússia, e encontramos outro contexto outrora inadmissível:

 “Moscou é o lugar do mundo com o maior número de bilionários.

Restaurantes e boates da cidade chegam a cobrar mil dólares por reserva ou ingresso. Ricos esbanjam dinheiro, mesmo em tempo de crise na Europa.  Mesmo em tempos de crise, tem gente esbanjando dinheiro na Europa. Sabe qual é o lugar do mundo com o maior número de bilionários? Moscou.

Vinte anos depois do fim da União Soviética. Nem parece a cidade que um dia foi capital do comunismo. Globalizada e contagiada pelo consumismo, Moscou é agora o maior reduto de bilionários do planeta.

São 79 afortunados. E bota fortuna nisso. Magnatas do calibre de Vladimir Lisin, o ‘Rei do Aço’, dono de um patrimônio estimado em US$ 24 bilhões. Ou de Roman Abramovich – o “Rei do Petróleo’, mais conhecido por ser o dono do Chelsea, um dos principais clubes de futebol da Inglaterra. Ele tem no banco quase US$ 6 bilhões.

Status social que se mede pelo dinheiro gasto. Na cidade, uma casa, ou melhor, um palácio custou o equivalente a R$ 150 milhões. Dinheiro pago à vista por um bilionário que preferiu não ser identificado.

Certos restaurantes e boates de Moscou chegam a cobrar mil dólares pela reserva de uma mesa ou pelo simples ingresso. E tem fila de gente querendo pagar.

Mas, nem tudo é bonança na terra do rublo. O dinheiro russo ainda é escasso para 90% da população do país, considerada pobre. Gente que vive com menos de 8,2 mil rublos por mês -cerca de R$ 500.

Tanto dinheiro sobrando nas mãos de poucos e faltando nos bolsos de muitos, acaba criando uma cidade dividida. Praticamente impossível para uns e descartável para outros.

Em um prédio no centro de Moscou, por exemplo, um apartamento de três peças – peças, não quartos – pode custar o equivalente a R$ 1 milhão. Já na frente do prédio, o sonho de consumo de muita gente, um carrinho de luxo, está abandonado. Começando a enferrujar, com os pneus furados. Foi um presente que um pai bilionário deu para filha que nem sabia dirigir.

Duas décadas separam a mesma Rússia , o mesmo povo, a mesma cultura. As diferenças estão entre o que o dinheiro pode e não pode comprar.” 23

E para concluirmos esta estonteante lista de homens bilionários nos países comunistas, vamos dar uma olhada nas cidades mais ricas do mundo e ver se existe relação entre capitalismo x comunismo que explique este absurdo:

Moscou, na Russia, ainda é a capital dos bilionários no mundo.

Essa é a quarta vez, nos últimos cinco anos, que a capital russa fica à frente de Nova York. Oitenta e quatro das pessoas mais ricas do mundo, que possuem cerca de US$ 366 bilhões somados, são russos. A maior cidade dos Estados Unidos continua na segunda posição, com 62 endinheirados e uma fortuna de US$ 280 bilhões. Londres e Hong Kong assumem o terceiro lugar, com 43 bilionários cada.

A capital da França é o lugar com o patrimônio mais elevado. Os bilionários que vivem em Paris possuem cerca de US$ 681 bilhões, uma média de US$ 2,2 bilhões a mais que qualquer outro bilionário em qualquer outra cidade no mundo.

O homem mais rico do planeta Terra, Bill Gates, mora nos Estados Unidos. Já o segundo mais rico, o mexicano Carlos Slim, e mais 98 outros bilionários são da América Latina. Apenas uma cidade da região está no top 10: São Paulo, com 26 bilionários, onze a menos do que em Istambul, porém, a média da fortuna dos que vivem na capital paulista é de US$ 4,6 bilhões, quase quatro vezes maior do que a cidade russa.

1º) Moscou: País: Rússia. Número de bilionários em 2013: 74. Fortuna somada: US$ 366,65 bilhões. Média por bilionário: US$ 4,36 bilhões. Número de bilionários do país: 110.

2º) Nova York: País: Estados Unidos. Número de bilionários em 2014: 62. Número de bilionários em 2013: 57. Fortuna somada: US$ 280,75 bilhões. Média por bilionário: US$ 4,52 bilhões. Número de bilionários do país: 442.

3º) Hong Kong. País: Hong Kong. Número de bilionários em 2014: 43 (empatada). Número de bilionários em 2013: 38. Fortuna somada: US$ 195,3 bilhões. Média por bilionário: US$ 4,54 bilhões
Número de bilionários do país: 39.

3º) Londres: País: Reino Unido. Número de bilionários em 2014: 43 (empatada). Número de bilionários em 2013: 39. Fortuna somada: US$ 159,85 bilhões. Média por bilionário: US$ 3,71 bilhões.
Número de bilionários do país: 38.

4º) Istambul: País: Turquia. Número de bilionários em 2014: 37. Número de bilionários em 2013: 30.
Fortuna somada: US$ 65,4 bilhões. Média por bilionário: US$ 1,76 bilhão. Número de bilionários do país: 43.

5º) São Paulo: País: Brasil. Número de bilionários em 2014: 26. Número de bilionários em 2013: 19.
Fortuna somada: US$ 120,9 bilhões. Média por bilionário: US$ 4,65 bilhões. Número de bilionários do país: 46.

6º) Mumbai: País: Índia. Número de bilionários em 2014: 24. Número de bilionários em 2013: 18.
Fortuna somada: US$ 98,4. Média por bilionário: US$ 4,1 bilhões. Número de bilionários do país: 55.

7º) Seul: País: Coreia do Sul. Número de bilionários em 2014: 23. Número de bilionários em 2013: 19. Fortuna somada: US$ 54,45 bilhões. Média por bilionário: US$ 2,36 bilhões. Número de bilionários do país: 24.

8º) Pequim: País: China. Número de bilionários em 2014: 21. Número de bilionários em 2013: 15.
Fortuna somada: US$ 54,91 bilhões. Média por bilionário: US$ 2,61 bilhões. Número de bilionários do país: 122.

9º) Dallas: País: Estados Unidos. Número de bilionários em 2014: 18 (empatada).
Número de bilionários em 2013: 17. Fortuna somada: US$ 63 bilhões. Média por bilionário: US$ 3,5 bilhões. Número de bilionários do país: 442.

10º) Paris: País: França. Número de bilionários em 2014: 18 (empatada). Número de bilionários em 2013: 13. Fortuna somada: US$ 63 bilhões. Média por bilionário: US$ 3,5 bilhões. Número de bilionários do país:24.” 24

Finalmente, se formos levar em conta o pensamento petista de que os “opressores” são os ricos, como explicar tamanha contradição nestes números acima analisados? Nosso ex presidente Lula, que se disse “pobre” em 2014 cobra R$ 250.000,00 por palestra?

Só Bakunin para explicar toda esta insanidade: “Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Esta minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e por-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana.”

Como eu tenho dito em meus outros temas e que é a base da minha teoria política e econômica, o que todos buscam é o poder! Direita x Esquerda, Capitalismo x Comunismo, Religiosos x Ateus, no final o objetivo é apenas chegar no poder e acumular de forma absurda e vitalícia tudo o que puder amealhar do sistema.

Em um texto brilhante intitulado “Esquerda e Direita diante da Ética contemporânea25 que vou deixar o link abaixo, questionam-se os argumentos das ideologias em sua escalada pelo poder. Recentemente usei o texto em um comentário que escrevi para um amigo do Facebook, que vou transcrever aqui:

Diz Ladislau no texto: Jonathan Haidt, no seu livro The Righteous Mind, que traduziremos aqui por “a mente moralizante”, para distinguir da pessoa meramente “moral”, parte de um problema relativamente simples: como a sociedade americana se divide, de maneira razoavelmente equilibrada, em democratas e republicanos, cada um acreditando piamente ocupar a esfera superior na batalha ética, e considerando o adversário como hipócrita, mentiroso — enfim, desprovido de qualquer sentimento de moralidade? O imoral é o outro. E profundamente divididas. Em nome da ética, o ódio impera.

O que os leigos nunca percebem é que seus conceitos de “verdade” são construídos a partir do inconsciente da humanidade e da sua estrutura histórica e genética familiar, acumulando um conhecimento específico que seleciona um dos lados da eterna dualidade psíquica entre Bem x Mal, Certo x Errado, Pecado x Virtude, etc., sempre se considerando estar do lado “certo” dentre os valores conflitantes…
Como diz no texto, “A visão geral de Haidt é que o raciocínio serve essencialmente para justificar o que já foi decidido por outros mecanismos”. E é interessante notar como cada um dos lados se expressa acusando o outro de mal, egoísta e mentiroso e se auto intitulando bom, altruísta e honesto. O outro lado é sempre comparado com algo “satânico e maléfico” e o povo é apontado como sofredor desta maldade ideológica corrompida.

Continuando o texto, Haidt entra no coração das racionalizações: A visão é de que buscamos mais parecer bons do que ser bons. “Mentimos, trapaceamos e dobramos regras éticas frequentemente, quando achamos que podemos sair impunes; e então usamos o nosso raciocínio moral para gerir as nossas reputações e justificar-nos junto aos outros. Acreditamos no nosso raciocínio a posteriori tão profundamente que terminamos moralisticamente (self-righteously) convencidos da nossa própria virtude”. Somos tão bons nisto, que conseguimos enganar até a nós mesmos. (190, xv)

O que eu tenho insistido em meus trabalhos é que precisamos abrir nossos olhos para uma outra questão mais profunda e poderosa: a dinâmica da sociopatia na liderança humana! Se olharmos para a questão puramente econômica, vemos alguns absurdos como vimos acima:

1. 80% da riqueza mundial estão nas mãos de 15% dos mais ricos;

2. Quatro cidadãos dos EUA – Bill Gates, Paul Allen, Warren Buffett e Larry Ellyson – concentram em suas mãos uma fortuna equivalente ao Produto Interno Bruto de 42 países pobres, com uma população de 600 milhões de habitantes;

3. A China comunista tem o maior número de bilionários do mundo depois dos Estados Unidos e seus endinheirados transformaram o país no segundo maior mercado para produtos de luxo do planeta, atrás apenas do Japão. Com 80 milhões de filiados, o Partido também deu origem a uma elite que controla as gigantescas estatais chinesas e dirige negócios lucrativos.

4. A capital da Rússia tem a maior concentração de bilionários do mundo, revelou pesquisa realizada pela revista “Forbes”. A consulta mostrou também que um quarto da riqueza da Rússia está nas mãos de apenas cem pessoas.

5. Com base no Relatório Hurun de Riqueza de 2013, o número de pessoas na China com riqueza superior a 10 milhões de yuanes (c. US$ 1,6 milhão) cresceu 3% para 1,05 milhões desde o ano passado, enquanto o número de super ricos com ativos no valor de mais 100 milhões de yuanes (c. US$ 16 milhões) cresceu em 2% para 64.500. Atualmente, um em cada 1.300 chineses é considerado um milionário e um em cada 20 mil é considerado super rico.

6. A riqueza de 1% das pessoas mais ricas do mundo equivale a um total de US$ 110 trilhões, 65 vezes a riqueza total da metade mais pobre da população mundial.

A psiquiatria diz que 4% da sociedade humana é composta de sociopatas/psicopatas, sendo 3% de homens e 1% de mulheres. E assim como na economia, esta pequena porcentagem controla 96% da humanidade, que acredita no discurso ideológico dos sociopatas sedutores e manipuladores de todos os tempos.

Para tentar explicar este controle subliminar na história da humanidade, um grupo de pensadores defende a ideia da “Nova Ordem Mundial”. Esta teoria acredita que existe um projeto de “uma nova civilização calculada há séculos por algumas sociedades secretas e seu movimento revolucionário, para estabelecer um governo mundial”. É uma teoria paranoide, que inclui a existência dos bons alienígenas Pleiadianos e dos maus Reptilianos, numa luta cósmica da qual somos apenas vítimas desta dualidade interplanetária. Eu prefiro explicar tudo isso pelo domínio mundial dos sociopatas, como escrevo em minha teoria.

Paulo Maciel

Fontes:

 

  1. http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/j-r-guzzo-lula-vive-vidao-de-rico-e-continua-denunciando-as-elites-as-quais-hoje-ele-gostosamente-pertence/
  2. http://leonardoboff.wordpress.com/2013/07/13/equivocos-conceptuais-no-governo-do-pt/
  3. http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/j-r-guzzo-lula-vive-vidao-de-rico-e-continua-denunciando-as-elites-as-quais-hoje-ele-gostosamente-pertence/
  4. http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/j-r-guzzo-lula-vive-vidao-de-rico-e-continua-denunciando-as-elites-as-quais-hoje-ele-gostosamente-pertence/
  5. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pt-espera-ter-r-157-mi-enviando-cartas-a-empresarios,586368
  6. http://www.youtube.com/watch?v=45Rp6QiLHpY&hd=1
  7. http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u80117.shtml
  8. http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/lula-imprensa-e-%E2%80%98principal-partido-da-oposicao%E2%80%99/
  9. http://www.gentedeopiniao.com.br/lerConteudo.php?news=13799
  10. http://www.tse.gov.br/sadEleicao2006DivCand/listaBens.jsp?sg_ue=BR&sq_cand=23
  11. http://www.exactaexpress.com.br/lula_presidente.htm
  12. http://www.folhapolitica.org/2014/01/lula-recebe-parte-de-r3-milhoes-por-ano.html
  13. http://www.extralagoas.com.br/noticia/11162/esta-semana-nas-bancas/2013/09/24/brizola-lupi-roubou-400-milhes.html
  14. http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2013/09/10/interna_politica,447166/pf-desbarata-quadrilha-acusada-de-desviar-r-400-milhoes-em-licitacoes-de-prefeituras.shtml
  15. http://www.portaldoholanda.com.br/amazonas/fraude-de-r-1-bilhao-em-precatorios-envolve-sindicato-presidente-do-trt-desembargadores-e-j#sthash.Gv0luB3o.dpbs
  16. http://blogs.estadao.com.br/claudia-trevisan/china-comunista-tem-maior-numero-de-bilionarios-depois-dos-eua/
  17. http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/05/neta-de-mao-e-milionaria-e-violou-a-lei-do-filho-unico.html
  18. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/10/091013_china_bi_rc.shtml
  19. http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/o-paradoxo-de-haver-64-milhoes-de-imoveis-vazios-na-china/
  20. http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/os-119-bilionarios-chineses-que-mais-se-destacam-no-mundo
  21. http://epocanegocios.globo.com/Revista/Common/0,,ERT133201-16367,00.html
  22. http://miltontemer38.blogspot.com.br/2012/03/os-bilionarios-chineses-e-relacao-com.html
  23. http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/03/moscou-e-o-lugar-do-mundo-com-o-maior-numero-de-bilionarios.html
  24. http://www.thebrazilianpost.com.br/dez-cidades-com-mais-bilionarios-no-mundo-moscou-e-a-capital-deles/
  25. http://outraspalavras.net/posts/esquerda-e-direita-frente-a-etica-contemporanea/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: